PROFESSORES EM FORMAÇÃO E (TRANS)FORMAÇÃO DE PROFESSORES: REPENSANDO OS TERMOS DA ORAÇÃO NAS AULAS DE SINTAXE

André Luiz Faria

Resumo


Este trabalho é uma proposta de ensino de sintaxe para os cursos de Licenciatura em Letras. Os objetivos que me levaram a escrever este texto foram os seguintes: (i) reabrir a discussão acerca da necessidade de revisar o que sugere a Nomenclatura Gramatical Brasileira (NGB) no âmbito da análise sintática; (ii) reinvindicar o reconhecimento da noção de sintagma como unidade sintática construída hierarquicamente e localizada entre o vocábulo e a sentença; e (iii) reconhecer dois níveis de estruturação sintática – oracional e suboracional –, em vez da tríplice partição da NGB – termos essenciais, termos integrantes e termos acessórios. As ideias aqui defendidas estão fundamentadas nos pressupostos teóricos da Gramática Gerativa, mais especificamente no modelo de Princípios e Parâmentros (CHOMSKY, 1986), bem como em propostas alicerçadas na Linguística de Texto (TRAVAGLIA, 1996).

Palavras-chave


ensino de português, sintaxe, sintagma, níveis oracionais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.


CCPJQ-UESB Av. José Moreira Sobrinho, s/n - Jequiezinho CEP 45200-000 - Jequié, BA - Brasil

ISSN 2237-7891

© 2011 www.saberesemperspectiva.com.br